quinta-feira, dezembro 10, 2009

Bom Sucesso

Quando era apenas um mancebo imberbe, vivia com os meus paizinhos num local que ironicamente ou não, se chama Bom Sucesso. Ora esta pequena localidade, para além de ser um grande dormitório dos arredores de Lisboa com grandes problemas de estacionamento (qual é a novidade?), tinha uma pequena grande peculiaridade! Era uma montanha…. Uma elevação…vá lá. Toda a bendita localidade foi edificada numa mini montanha. E a minha casinha, para além de ser no segundo andar, era no cimo de tudo. Restavam-me sempre duas opções quando saia da escola (ainda longe da montanha). Ou vinha numa camioneta daquelas que subiam aquilo em primeira e a 10 à hora, ou dedicava-me à nobre arte da escalada e perdia 30 a 45 minutos da minha infância a trepar aquele quilómetro íngreme até casa.

Ora, certo dia vinha eu da escola e não me lembro por que razão, não tinha bilhete ou dinheiro para o autocarro. E que dia tinha sido aquele! Passei mais de duas horas a jogar à bola em furos das aulas e tinha acabado de sair do treino de natação onde já tinha tido uma mão cheia de cãibras. Fui forçado a fazer a prova de montanha de primeira categoria até minha casa.

Das mais de mil vezes que fiz aquele caminho, aquele foi sem duvida o mais tortuoso que fiz. Subir a mini-montanha com a mochila da escola às costas mais o saco da natação, foi a pior coisa que me podia ter acontecido naquela altura. Arrastei os pés, marreco do cansaço e do peso das mochilas. E lá subi. A dada altura, quando faltava cerca de um terço da subida e já se começava a avistar o topo… Parei. E olhei para cima. Este momento, foi um momento com nada de especial que o demarcasse de tantos outros na minha vida. Mas é um momento que até hoje recordo nos momentos difíceis. Olhei para cima e estive quase a desistir… a sentar-me e a não avançar mais um passo. Mas houve um pensamento que me fez continuar... Pensei:

- Daqui a um bocado, estas em casa descansadinho a ver televisão. E vais-te sentir bem como se não tivesse sido nada.

O desfecho é previsível… desisti e pernoitei no local….

Ok estou a brincar! Continuei que nem um maluco e cheguei a casa todo podre mas feliz da vida. Vinguei-me em três bolicaos e dois iogurtes e não pensei mais no assunto até à noite.

De noite quando me deitei na minha caminha senti-me tão, mas tão bem, tão relaxado e feliz, e dei por mim a pensar naquele momento em que me tinha sentido tão mal durante a subida. E espantei-me com a nova perspectiva com que abordei o referido momento. A vida afinal, depende sempre da perspectiva… do momento em que nos encontramos. A subida tão tortuosa que fora, era agora passado. E os meus lençóis de flanela eram o presente aconchegante. E senti-me feliz…

Ao contrário de qualquer outra recordação que passa, essa, por mais insignificante que tivesse sido, ficou. Pensei nela várias vezes ao longo dessa semana. Pensei outras tantas o resto do mês. E a verdade é que ainda hoje, de cada vez que se me depara uma dificuldade na vida penso naquele dia. Penso que podia ser pior! Podia estar ainda a dois terços da subida, e nunca ter chegado a casa. Mas não… estou melhor, sempre melhor. E se sofro sei que será temporário. Proibido é desistir. Sei que no cume estarão sempre os meus Bolicaos e os meus lençóis de flanela.

Hoje, novamente de uma outra perspectiva sei aquilo de que não me apercebi na altura: A vida é feita de muitas montanhas que precisam de ser escaladas. O sofrimento estará sempre presente, e nós dar-lhe-emos a importância que nos aprouver. Será sempre mais feliz quem souber valorizar os lençóis de flanela e os bolicaos. Quem atribui excessiva importância à subida, acaba por não viver. Eu escolho por subir e não desistir. E enquanto o faço e sofro, sei que ainda poderia estar naquele dia longínquo a dois terços da subida. Mas não estou. E sinto-me bem por já ter ultrapassado tantas coisas más. E continuo a sofrer sem desistir, pois sei que invariavelmente no topo estará uma só coisa: O Bom Sucesso!

4 comentários:

Gaja Boa 1 disse...

Obrigada por este texto... Adorei ler, tão simples mas tão sentido...

Shadow One disse...

A pausa inspirou-te.

Anónimo disse...

O Bom Sucesso é o pior local!
ass: moradora em alverca!

The one you know disse...

Anonimo:

lol Olha uma conterrânea :P De facto o BS é uma bosta, mas olha... o nome até é fixe! E o pão do Santo Onofre se vier quentinho ainda se aproveita...

Related Posts with Thumbnails