segunda-feira, setembro 24, 2007

Teoria da infelicidade




Tal como quando começa a primavera e ficamos todos contentes, com o pito aos saltos e outras manifestações afins, quando começa o Outono, dá-se o inverso. Os pitos deixam de saltar e a nossa moral vai-se abaixo…

É uma realidade, basta olhar para o que se passa à nossa volta. Podemos começar pelos blogs… Com menos afluência, menos comentários, posts mais tristes, a adivinhar uma depressão… Enfim, acho que o fim das férias e início das rotinas e trabalho não são motivos suficientes para este súbito decréscimo de moral.

A verdade é que passo a vida rodeado de pessoas que me parecem infelizes.

Então onde está o problema?

O problema é ser-mos todos seres humanos. Nunca estamos satisfeitos! Queremos sempre mais, e mais, e mais… e se por um lado esta persistência pode ser vista como uma qualidade, por outro pode ser encarada como um defeito! É que este desejo constante de querer mais, leva-nos a uma sensação inevitável de insatisfação! E consequentemente de infelicidade, e em casos extremos depressão.

E esta é a minha opinião, podem refutá-la se quiserem, mas duvido que me façam mudar de ideias. Somos todos infelizes! Todos sem excepção. E podem vir comentar a dizer que não. Que são felizes, que a vossa vida é um conto de fadas, que eu estou errado. Mas ainda assim continuarei na minha.

A infelicidade é algo inevitável! Algo que deriva do desejo de conquista, de auto afirmação. Desta vontade de algo superior que está dentro de nós. Esta busca incessante do Sonho que provoca a insatisfação relativamente ao que temos. Pois o que temos nunca é suficiente.

Se temos uma carreira profissional perfeita, somos infelizes porque não temos tempo para a família. Se temos uma família que nos ama, queremos uma profissão que nos realize mais. Se não temos família, somos infelizes porque gostávamos de encontrar alguém para formar uma. Se temos, gostávamos de não ter para adquirir mais liberdade. Se passamos a vida a viajar, gostávamos de assentar e acalmar num sítio. Se passamos a vida num lugar, todos os dias sonhamos em viajar.
São exemplos absurdos, ou então não. Mas servem acima de tudo para ilustrar aquilo que quero transmitir. É obvio que nem todos os sonhos são os mesmos. Como também é obvio que existem pessoas que conseguem realizar os seus sonhos. Mas mesmo estas, passado algum tempo ficam (ainda que parcialmente) insatisfeitas. E ganham novos sonhos, e novas insatisfações, e deixam de ser plenamente felizes.

Os conselhos que vos posso dar do alto dos meus míseros e inexperientes 23 anos (se bem que alguns destes anos valeram por 5) são os seguintes:

Atribuam a devida importância aos momentos felizes da vossa vida. Que são muitos comparativamente com os infelizes. O nosso mal é que simplesmente não os valorizamos e não os aproveitamos. Vivam cada sorriso, cada vitória, cada amor, como se fosse o último.

Não passem a vida a queixar-se. Nem para vocês próprios. Nem para ninguém. Lembrem-se que onde quer que estejam, haverá sempre alguém que estará pior do que vocês. E esse alguém poderá ser a pessoa a quem se estão a queixar.

Por último, ambicionem! Lutem pelos vossos sonhos, a vida não tinha piada sem sonhos! Mas não se deixem consumir por eles…


É assim que eu vou sendo feliz!

10 comentários:

Blue Mayfly disse...

Hoje não dá para ser "contra" ti. Apenas para subscrever.

Mulheka disse...

Ena.... um post tão sério!!! Ou outro lado do The One...
Não penses que ganhaste mas... hoje (só hoje!) vou ter de concordar ctg.

Às vezes é lixado... mas é mesmo esse o pensamento.

Beijo

Flávio disse...

My thoughts exactly!
Desisti de lamuriar. Quando a infelicidade tenta surgir dou-lhe uma mocada nos cornos com o cacetete nº3 - Melhores dias virão!
Hoje estou blue, amanhã estarei de outra cor de certeza (tudo menos verde).
A felicidade ou falta dela é relativa.
Eu sei, porque sou um insatisfeito crónico...

blue disse...

Li o teu post e tens toda a razão, mas também sabes o que se costuma dizer... com o mal dos outros posso eu bem...
De qualquer forma, já dei por mim muitas vezes a pensar que há pessoas que estão bem piores na vida que eu... e sinto que sou egoísta.
São fases da vida...

Beijo grande

shadows in love disse...

Tens razão todos somos infelizes contudo temos que fazer para melhorar essa infelicidade, e torna-la positiva, pensa que ao teu lado poderá viver alguém com mais dificuldades que tu... logo és mais feliz que ele... e tal como disseste é aproveitar todos os momentos felizes e tirar o máximo partido...

Gaja Boa 2 disse...

Confesso...sou uma infeliz À beira de uma depressão...queria ter um bruta carro e bues dinheiro pa viajar! E quem diz a verdade não pode ser castigado

The one you know disse...

ahahahahah tá tudo a dar-me razão ahahahahah tá tudo maluco!
é preciso um gajo falar a sério para começarem a dar razão...

White_Fox disse...

Li o post com muita atenção e gostei bué! E concordo com o que dizes, principalmente quando fazes referência ao nunca estarmos satisfeitos com o que temos.
Gostei principalmente destas frases: "Se temos uma carreira profissional perfeita, somos infelizes porque não temos tempo para a família. Se temos uma família que nos ama, queremos uma profissão que nos realize mais", pois sinto que, de certa forma, esta acaba por se aplicar a mim!

Skynet disse...

Fogo! Desta vez não consigo arranjar nada de mal para dizer do teu post. Desta vez até que está menos mau ;)

Andreia disse...

eu gosto muito mais do Outono /Inverno que a Primavera/Verão... é muito calor....

se toda a gente ficasse contente com a sua parte de riqueza ou não, nao haveria Cofidis nem Credi qualquer coisa... as pessoas teem de ter mais e mais... é o consumismo

Related Posts with Thumbnails